Indicadores OPMEs: quais são os mais importantes?

Dentro da gestão da saúde, a gestão de OPMEs (Órteses, Próteses e Materiais Especiais) é uma questão bastante importante. Trata-se de gerenciar as idas e vindas de materiais utilizados principalmente em cirurgias e que geralmente são provenientes de fornecedores, e precisam ser cotados, requeridos, enviados, utilizados e devolvidos em tempo hábil – materiais consignados. Assim, para mensurar um fornecedor, é preciso utilizar indicadores OPMEs, que avaliam determinados aspectos desses produtos.

Saiba aqui como gerenciar a redução de risco em consignados da área da saúde

Os indicadores OPMEs, portanto, precisam fazer parte da lista de indicadores-chave, ou KPIs de clínicas e hospitais, facilitando a tomada de decisões, principalmente em cirurgias emergenciais, nas quais os materiais precisam ser disponibilizados em um tempo mais curto, mantendo as exigências de qualidade e outros fatores.

Passo a passo da gestão de OPMEs

Cada hospital ou clínica realiza a gestão de OPMEs de maneira diferente, mas algumas ações são necessárias em todos os casos. São elas:

Cotação junto aos fornecedores

É preciso listar os materiais necessários e cotá-los junto aos principais fornecedores dos estabelecimentos de saúde, optando pela melhor oferta não só de valores, mas também prazos, qualidade, disponibilidade, etc.

Envio de requisição para o plano de saúde do paciente

Caso o paciente for operado por algum plano de saúde, é preciso enviar uma requisição para o plano, com as cotações propostas.

Autorização

É necessário aguardar pela autorização do plano de saúde antes de realizar as demais etapas do processo.

Negociação

Muitas vezes, pode-se negociar, junto ao fornecedor, prazos, melhores valores, entre outros quesitos, antes de realmente fechar o negócio.

Efetivação da compra

Alguns materiais serão comprados e outros emprestados. É preciso efetivar a compra de todos eles e optar por uma forma de pagamento.

Recebimento dos materiais na data prevista

Na data agendada, o fornecedor envia os materiais e precisa que determinadas equipes o recebam. 

Registro do consumo do paciente

Geralmente, é preciso registrar o consumo do paciente de cada produto, para se ter um relatório detalhado ao fim da cirurgia.

Cobrança

Após todos os passos, a cobrança é realizada na conta hospitalar.

Principais Indicadores OPMEs

Podemos dividir os indicadores OPMEs em 5 grandes grupos: financeiros (que tratam principalmente dos custos com OPMEs), de velocidade (abrangendo questões relacionadas à entrega em tempo hábil dos materiais), de confiabilidade (tratando da confiabilidade do fornecedor e dos produtos como um todo), de qualidade (destacando as conformidades necessárias dos produtos) e de flexibilidade (que apontam o quão flexível é o fornecedor, em geral), com alguns exemplos abaixo:

Indicadores financeiros

  • Custo dos materiais
  • Custo de entrega dos materiais

Indicadores de velocidade

  • Tempo de acesso aos produtos
  • Tempo de utilização dos produtos
  • Tempo de cotação dos materiais
  • Tempo de entrega dos materiais

Indicadores de confiabilidade

  • Pontualidade na entrega dos materiais
  • Integridade dos produtos
  • Segurança dos OPMEs

Indicadores de qualidade

  • Desempenho dos OPMEs
  • Conformidade dos OPMEs
  • Higiene dos OPMEs

Indicadores de flexibilidade

  • Possibilidade de alteração do mix de produtos
  • Possibilidade de negociação de valores
  • Possibilidade de negociação de prazos

Conheça outros indicadores importantes na área da saúde

A tecnologia para acompanhar indicadores OPMEs

Utilizar um ERP é uma maneira muito eficaz de se coletar dados de forma sistemática e padronizada, permitindo comparativos internos e externos, para uma maior assertividade nas decisões. Dessa forma, o planejamento estratégico se torna mais assertivo, produz-se melhorias nos processos operacionais e extingue-se gargalos que possam existir. 

Portanto, criar e acompanhar métricas e indicadores é fundamental em organizações do segmento da saúde, inclusive relacionados aos OPMEs. O ERP da Visto Sistemas, por exemplo, possui um módulo totalmente direcionado à gestão de materiais consignado, realizando o controle de estoque consignado em hospitais, gerenciando o consumo cirúrgico de cirurgias com material consignado, alertando sobre a reposição de materiais e realizando um inventário online e offline de materiais consignados.

Outro módulo relacionado aos OPMEs é o Gestão de Materiais nas atividades, que realiza requisições e reservas dentro das atividades do hospital ou clínica.

Quer conhecer mais sobre o ERP da Visto Sistemas? Agende uma demonstração conosco!

Outros posts que você também pode gostar...