Gestão de pessoas em empresas de saúde: por que é tão importante para garantir a saúde e segurança do paciente?

A gestão de pessoas em empresas de saúde é algo fundamental para o crescimento de um negócio – tanto no âmbito interno, quanto no externo à organização.

Isso se deve ao fato de que, quando se trata de assuntos médicos e/ou hospitalares, a excelência dos resultados adquiridos pelo consumidor depende de cada etapa (planejamento, execução, logística etc) implementada para que o produto final seja tangível.

No que se refere à todos estes níveis que compõem a estrutura corporativa, há profissionais que se dedicam em atividades periódicas e repetitivas, com o objetivo principal de garantir a qualidade máxima de performance sobre a solução oferecida.

Sendo assim, a gestão de pessoas em empresas de saúde pode ser considerada como o coração do negócio. Tal conceito vem sendo constantemente debatido, já que funcionários motivados e bem treinados agregam mais valor. E, na área de Saúde, isso não é diferente!

Logo, neste post, vamos explicar por que a gestão de pessoas em empresas de saúde é ainda mais importante, uma vez que afeta diretamente o bem-estar dos pacientes. Por fim, também listaremos dicas para tornar o RH deste tipo de organização mais estratégico.

A gestão de pessoas em empresas de saúde no foco das ações de RH

São diversos os requisitos dos profissionais para gerenciar outras pessoas. Alguns optam por colaboradores com mais know how e experiência de causa, outros já escolhem líderes mais jovens e cheios de entusiasmo. De toda maneira, o primordial é manter a harmonia. O gerente dos sonhos é aquele que capacita com eficácia os novos funcionários, beneficia de modo íntegro e estimula com veemência a todos os envolvidos para atingir os objetivos da empresa. Além disso, o responsável pela gerência, quando desempenha bem o seu papel, é capaz de liderar indivíduos com tendência de serem mais competentes do que ele próprio.

Portanto, com a gestão do time, os cargos diretivos conseguem ficar mais perto das equipes e compreender as principais necessidades dos seus colaboradores. Ao atuar em um local estimulante, todos devem ser incentivados de modo linear. Seja qual for o nível hierárquico, quando o conjunto é ouvido, o mesmo se engaja para produzir em equilíbrio com os demais.

Os especialistas afirmam que o indivíduo é o fator crítico de sucesso mais importante dentro de uma empresa hoje em dia – independente de qual for o seu ramo de atuação. No âmbito empresarial há cases de empresas que obtiveram êxito por investir na gestão de pessoas.

Qual é a importância da gestão de pessoas em empresas de saúde?

As práticas de gestão de pessoas são imprescindíveis para que qualquer negócio seja bem sucedido – principalmente, quando se trata da área de Saúde. Em primeiro lugar, a empresa deve estar ligada no cuidado com os seus profissionais. A partir disso, a corporação estará apta a atender os seus clientes de verdade.

O trabalho conjunto do setor de RH e da direção geral das empresas de saúde deve visar a admissão de bons profissionais ao seu quadro, conduzindo os mesmos para departamentos específicos, nos quais tenham o conhecimento e a experiência para atuar.

As políticas claras e bem definidas de carreira são bons exemplos de ações essenciais para atrair e reter colaboradores, os quais lidam com o bem estar de terceiros periodicamente. A gestão do conhecimento, através de capacitação, performance e educação organizacional também é uma ótima estratégia, a qual cria diferencial competitivo e resultados elevados.

A gestão de pessoas em empresas de saúde é de extrema relevância, devendo atuar em paralelo com a direção geral e caminhando juntas. Assim, haverá a mudança dos conceitos já existentes em táticas de satisfação.

O que é preciso para uma boa gestão de pessoas em empresas de saúde?

Funções baseadas nos requisitos desejados

O pleno desempenho de um time se dá quando todos os envolvidos conhecem quais são as suas atribuições e tarefas de responsabilidade, julgando se os mesmos estão qualificados para tal função. Do contrário, é possível haver desordem, o que faz com que colaboradores executem processos sobre os quais não possuem entendimento e competência desejadas, ou ainda que etapas deixem de ser implementadas, causando problemas para a empresa.

Sendo assim, está justificada a importância de funções detalhadas, as quais são baseadas nos requisitos desejados. Dessa forma, cada colaborador fica informado sobre os deveres e compromissos, sem que alguém fique com trabalho a mais.

Atendimento de qualidade com bons profissionais

Os profissionais responsáveis pelo time de gestão de pessoas são essenciais para filtrar e admitir o colaborador ideal para cada cargo. Isso porque, em um hospital ou uma clínica, a qualquer momento será necessário cuidar de pacientes que vivem as próprias dificuldades, sofrendo com dores e, até mesmo, passando por grande volume de estresse.

É preciso que eles se vejam bem tratados e recepcionados desde a sua entrada no local. O mau relacionamento com o cliente, além de agravar o quadro do indivíduo, também é capaz de mostrar uma péssima imagem do negócio, tornando-a mal vista perante a concorrência.

Processos internos reciclados e otimizados

Com a implementação certa das práticas de gestão de pessoas, é possível otimizar o fluxo das atividades internas, executando a integração entre setores e aplicando as estratégias que melhorem o clima organizacional, a comunicação e a motivação dos profissionais.

Tudo isso ajuda no aumento da performance, maximizando a eficácia de ações e garantindo o êxito dos resultados.

Benefícios e incentivo para os colaboradores

Uma boa gestão de pessoas deve motivar os benefícios e incentivos para os colaboradores. Isso precisa ser realizado desde a admissão, por meio de capacitações introdutórias, junto à avaliações de desempenho, feedbacks constantes e aplicação de um Plano de Crescimento Sustentado (PCS), que oportunize o reconhecimento de acordo com a meritocracia.

Recebida a capacitação, o funcionário estará treinado e pronto para atuar conforme aquilo que o negócio espera, reduzindo a chance de falhas e incidentes – que podem ser bastante perigosos na área de Saúde.

Fora isso, as avaliações de desempenho e os feedbacks constantes ainda possibilitam que a empresa e os próprios colaboradores acompanhem como está a sua performance, a fim de trabalhar para mantê-la ou aprimorá-la, trilhando o caminho para um possível benefício.

Quer mais novidades sobre a gestão de pessoas em empresas de saúde? Acompanhe as atualizações do nosso blog!

Outros posts que você também pode gostar...