Série [Ciclo PDCA na saúde] Qual a importância da adoção neste segmento?

O ciclo PDCA é um mecanismo estratégico para criar projetos de resolução de problemas do dia a dia de uma empresa, independente da área de atuação. O foco da metodologia é na melhoria contínua e é por isso que o uso do ciclo PDCA na saúde é tão importante, sendo um recurso extremamente útil para a gestão da qualidade. 

Existem inúmeras ferramentas de qualidade para serem utilizadas na metodologia PDCA, como brainstorming, diagrama de causa-efeito, análise de causa, os 5 porquês e muitas outras. Neste artigo, vamos abordar assunto como um todo, com foco na área de saúde. No entanto, para esclarecer bem as oportunidades do ciclo PDCA na saúde, vamos elaborar mais dois artigos sobre o assunto, formando uma série de posts em nosso blog. Acompanhe.

 O que é o Ciclo PDCA?

O ciclo PDCA é a maneira de implementar a Gestão da Qualidade Total (ou  “Total Quality Management”), uma estratégia de administração para criar uma consciência de qualidade em todos os processos organizacionais. Seu conceito foi elaborado e desenvolvido por consultores empresariais dos Estados Unidos, como Armand V. Feigenbaum e W. Edwards Deming. No entanto, o formato oficial da Gestão da Qualidade Total foi elaborado no Japão, por Shigeru Mizuno, sendo a Toyota a primeira empresa a empregar o conceito.

PDCA significa Plan (Planejar), Do (Fazer), Check (Checar) e Act (Agir). Abaixo, uma breve explicação de cada uma dessas fases:

Planejar

Nesta fase, são estabelecidos os objetivos e as metas do ciclo, definindo o problema que será resolvido.

Fazer

Essa é a hora de executar as ações traçadas no planejamento, verificando atentamente os passos estipulados. Caso algo saia errado, é preciso retornar à fase anterior para analisar os motivos da falha. Caso contrário, passa-se para a fase seguinte.

Checar

 Ao mesmo tempo que o plano de ação é implementado, é preciso checar a sua execução, realizando um monitoramento sistemático das atividades do plano e comparando-as com as atividades planejadas. 

Agir

 Essa é a fase em que, se todas as metas tiverem sido atingidas, adota-se o PDCA aplicado como padrão. Caso contrário, reinicia-se todo o processo.

Adoção do Ciclo PDCA na saúde

A adoção do ciclo PDCA na saúde é uma forma de levar melhoria contínua a um segmento tão ligado à qualidade. Vale lembrar que o PDCA não prevê um fim para sua execução, e a cada ciclo concluído, outro se inicia, e assim indefinidamente. Assim, as mudanças trazidas pelo PDCA são contínuas, trazendo, além da melhoria na qualidade, uma redução de custos, maximização do lucro e aumento da satisfação dos clientes, ou pacientes. 

O ciclo PDCA na saúde também evita erros nas análises de processos e padroniza as informações do controle de qualidade.  Por ser uma ferramenta simples e intuitiva, pode ser aplicada em basicamente qualquer tipo de projeto, simples ou complexos, auxiliando a equipe a desenvolver melhorias contínuas, identificar falhas e oportunidades e visualizar as mudanças realizadas. 

Para que a ferramenta traga todos os benefícios previstos, é fundamental implantar métricas de qualidade para cada projeto, e, assim, saber exatamente quanto do objetivo foi realmente alcançado. Sem medir, não é possível fazer uma gestão adequada.

Benefícios da adoção do ciclo PDCA na saúde

Melhor gerenciamento de operações

A adoção da ferramenta minimiza possíveis falhas, reduzindo chances de erro nos processos, eliminando problemas nas operações de saúde. Isso traz um melhor gerenciamento de operações em hospitais, clínicas, farmácias, unidades de saúde, etc.

Melhor planejamento de processos

Surpresas não são bem-vindas no segmento da saúde. Quanto mais planejados e otimizados os processos, melhor. É inaceitável, por exemplo, que determinado medicamento acabe no meio de uma cirurgia na qual ele seria necessário. O ciclo PDCA evita choques como esse. 

Agilidade na identificação dos problemas

Ao planejar o ciclo PDCA na saúde, é necessário identificar os problemas para assim, realizar ações que os minimizem. Já que o ciclo é executado repetidamente, esses problemas acabam sendo eliminados naturalmente. 

Atualização dos processos existentes

Um grande problema no segmento da saúde é cair na obsolescência tecnológica e operacional. Com a adoção do ciclo PDCA, é necessário estar sempre revisando esses processos, já que trata-se de uma metodologia de melhoria contínua. Isso faz com que se identifique a necessidade de atualização de equipamentos e atividades, por exemplo, antes que acabem prejudicando os processos de forma mais definitiva. 

Implantação do Lean

O excesso de insumos e também a falta deles são problemas na área da saúde, que podem ser minimizados com a introdução do lean, que trata de processos enxutos, com estoques ideais.

A implantação do ciclo PDCA na saúde é, então, um processo que traz melhoria contínua, uma demanda muito latente da área. Quanto mais essa cultura vai se enraizando em uma clínica, hospital ou outro estabelecimento de saúde, mais e mais benefícios vão surgindo, garantindo um diagnóstico apurado sobre os processos e tratando de solucionar problemas de forma cada vez mais ágil. 

Não perca os próximos posts sobre o tema!

Outros posts que você também pode gostar...