Otimize sua agenda cirúrgica com o field service

A pandemia do coronavírus apresentou grandes desafios aos hospitais. Com unidades de tratamento intensivo trabalhando perto da capacidade máxima ou mesmo lotadas, a gestão de pessoas e de recursos se tornou ainda mais crucial no dia a dia dos centros hospitalares. 

Muito do que foi aprendido em 2020 será procedimento padrão a partir de agora, influenciando todos os setores hospitalares. 

Nas salas de cirurgia, uma gestão bem feita aumenta a taxa de ocupação, melhora a eficiência dos procedimentos e reduz custos. 

Pensando nisso, a VISTO desenvolveu uma ferramenta que otimiza a agenda cirúrgica com o field service, uma plataforma recém-lançada para controle de recursos empregados na área de saúde. 

Revisando boas práticas de gestão hospitalar

Primeiramente, vamos revisar boas práticas de gestão hospitalar com foco em ambientes cirúrgicos. Em seguida, vamos detalhar os recursos que a plataforma Field Service da VISTO oferece. 

Gerenciar uma unidade hospitalar não é diferente de administrar uma empresa a não ser num ponto crucial: vidas estão em jogo a todo momento, e a falta de controle nos processos pode levar a uma tomada de decisão equivocada com consequências graves. 

Soluções tecnológicas elevam níveis de atendimento e reduzem percentuais de erros

Por isso os gestores recorrem cada vez mais a soluções tecnológicas que ajudam a elevar os níveis de atendimento e reduzir os percentuais de erros, aprimorando assim a instituição enquanto negócio voltado à saúde. 

Conhecer e organizar toda a estrutura hospitalar — mapeando os recursos disponíveis, do número de leitos à escala de médicos, dos atendimentos ao consumo e uso de materiais durante as cirurgias — é buscar o equilíbrio entre a qualidade e segurança dos serviços prestados e manutenção das margens corporativas. 

Métricas de desempenho para centros cirúrgicos

Para alcançar esse objetivo a recomendação é estipular métricas de desempenho para bem acompanhar a operação hospitalar diariamente. No caso das salas de cirurgia, isso significa medir o volume de material consumido durante as intervenções de acordo com cada tipo de procedimento e taxa de sucesso.

Como se sabe, há indicadores obrigatórios cujo acompanhamento é realizado pela Agência Nacional de Saúde, como a taxa de mortalidade cirúrgica, a implantação de diretrizes e protocolos clínicos e os níveis de conformidade com os padrões de cirurgia segura.

Cirurgias exigem grande número de recursos antes, durante e depois

Cirurgias têm a particularidade de movimentar um grande número de recursos e profissionais em todas as etapas, o pré-operatório, o procedimento em si e o pós-operatório. 

Cuidar de tudo isso usando apenas planilhas e formulários é contraproducente e ineficaz. 

Já uma abordagem sistêmica facilita que os vários componentes exigidos ao longo do processo cirúrgico trabalhem de forma produtiva, evitando que cada setor adote suas próprias rotinas e maneiras de proceder. 

A eficiência no uso de insumos e o planejamento de todas as ações necessárias para o procedimento também são aprimoradas, reduzindo perdas tanto de recursos quanto de tempo. 

Plataforma Field Service permite planejamento sistêmico

É o que faz a plataforma Field Service da VISTO. A aba Agenda Cirúrgica tem interface voltada ao usuário permitindo visão sistêmica das cirurgias e atendimentos. Com um simples clique, tem-se acesso aos dados completos de cada procedimento.

Já no painel de controle o usuário tem acesso aos procedimentos cirúrgicos dentro de uma linha de tempo. Ao clicar em um procedimento dessa linha de tempo, o sistema fornece um resumo relacionado a cada caso.

Interface amigável com menus detalhados para cada cirurgia

A integração entre a plataforma e o aplicativo para smartphone e tablet permite acompanhamento remoto das cirurgias agendadas. 

Basta clicar na cirurgia pendente, por exemplo, e depois novamente em uma área indicada da tela para acessar o menu desse procedimento específico, que consiste em:

  • Follow up.
  • Iniciar andamento da cirurgia.
  • Confirmar agendamento de cirurgia.
  • Registrar intercorrência.

Em seguida, quando a cirurgia é iniciada, o usuário precisa preencher os seguintes campos para a coleta de dados essenciais, como:

  • Material enviado para cirurgia.
  • Follow up.
  • Checklist.
  • Anexos.
  • Assinaturas.
  • Finalizar.
  • Voltar status para agendada – confirmada.
  • Registrar intercorrência.

De forma auto-explicativa, ao se clicar no item Material enviado o usuário obtém acesso a todos os materiais que foram associados ao procedimento. 

Os itens ficam ausentes para entrarem na contagem, e ao arrastar para o lado cada item, o usuário pode fazer apontamentos manuais. 

Controle e contagem dos materiais facilitados

Após ser feita a contagem dos materiais é possível inserir os anexos e assinatura, além de responder o checklist. Depois, basta finalizar. 

Na área Recolher, o item pode ser apontado manualmente ou direcionado conforme configuração de tempo consignado ou tempo para vencimento do lote. 

Os itens indevidos são aqueles que não pertencem à listagem, esses podem ser inseridos manualmente também com o leitor externo. 

O uso pode ser para hospital, produto ou médico. O produto precisa sempre estar associado ao médico ou ao hospital, enquanto o médico e hospital podem ser selecionados individualmente, sem o uso de seleção de produtos.

Todas essas funcionalidades fazem da plataforma e aplicativo Field Service da VISTO uma solução inteligente para otimizar a agenda cirúrgica. 

Ficou interessado? Então, entre em contato conosco e saiba como podemos lhe ajudar!

auditoria remota

Outros posts que você também pode gostar...